Início arrow Notícias arrow Noticias arrow Sector automóvel de Tondela deve atingir 500 milhões nas exportações em 2020
Sector automóvel de Tondela deve atingir 500 milhões nas exportações em 2020 Imprimir E-mail

As empresas do sector automóvel sediadas no concelho de Tondela, no distrito de Viseu, deverão chegar a 2020 com um volume de exportação na ordem dos 500 milhões de euros, anunciou esta quarta-feira o presidente do município.

in Jornal de Negócios / Lusa

images/stories/pdf2017/img_817x460$2018_04_11_15_57_48_329436.jpg

 

Segundo José António Jesus, as quatro empresas do ramo automóvel instaladas no município (Huf, Avon, Brose e Eberspaecher), estão em fase de crescimento e, dentro de dois anos, deverão também atingir os 1.700 trabalhadores.

O autarca, que falava em Coimbra numa acção entre o município e a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), adiantou que até 2020 vai ser necessário recrutar "mais 300 quadros" na área do sector automóvel.

O encontro, que decorreu no departamento de engenharia mecânica, com a participação dos representantes das quatro empresas, destinou-se a desenvolver uma "estratégia sólida e concertada" de interacção entre a investigação e o conhecimento científico com as necessidades daquelas unidades industriais.

Esta acção "não resultará num episódio ocasional, pois isso não teria nenhum sentido, mas sim num percurso que se quer fazer, porque Tondela considera vital esta interacção entre o tecido empresarial e as próprias universidades, e acredita muito na capacidade de interacção entre a investigação, conhecimento científico e capacidade de formação da FCTUC".

"Hoje, temos condições ímpares para atrair quadros, fixar colaboradores nestas empresas e, mais do que isso, desenvolver estratégias que venham potenciar a optimização de processos das próprias empresas, ganhando mais competitividade e mais valor económico pela sua produtividade e isso corresponde a maior rentabilidade e consequentemente mais emprego", vincou José António Jesus.

Para Luís Neves, director da FCTUC, "os planos ambiciosos e o desenvolvimento que a Câmara [Tondela] tem conseguido imprimir a estas áreas carecem, de facto, de uma análise mais integrada e sustentada, porque há muitas valências que a faculdade tem, que eventualmente as empresas não conhecem, e há muitas valências que as empresas têm necessidade e que a universidade não conhece".

"Este é um primeiro passo que estamos a dar no sentido de promover este conhecimento mútuo entre a universidade e as empresas de Tondela e vamos conseguir, a partir daqui, potenciar ainda mais a colaboração que já vinha existindo pontualmente", referiu.

O município de Tondela, com cerca de 30 mil habitantes, tem instalado no seu território um dos mais relevantes 'clusters' (aglomerado) do sector automóvel na região Centro e Norte.

O autarca José António Jesus anunciou ainda o aumento da zona industrial de Tondela em mais 20 hectares e a ambição de construir um Centro de Competências, integrado no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, que possa ser uma incubadora de projectos e um espaço para desenvolver um novo local de formação ao longo da vida, em articulação com as unidades de ensino superior, e também para dar resposta a projectos comuns de empresas locais.