Start arrow News arrow Noticias arrow Indústria de Componentes para a Indústria Automóvel Aumenta Quota de Mercado
Indústria de Componentes para a Indústria Automóvel Aumenta Quota de Mercado Print E-mail

Num estudo apresentado na semana passada em Leiria sobre a Indústria Automóvel em Portugal, concluiu-se que o setor registou vendas em 2016 de 10.500 milhões de euros, representando 5,6% do PIB nacional. Para estes valores, muito contribuíram a indústria de componentes automóvel, que por si só, realizou vendas de 9000 milhões de euros, ou seja, 5% do PIB.

in AFIA, 22-01-2018

images/stories/pdf2017/201801221410000456.jpg

 

Com organização da MOBINOV – Associação do Cluster Automóvel, no dia 15 de Janeiro, teve lugar no Instituto Politécnico de Leiria a apresentação pública do estudo sobre a Indústria Automóvel em Portugal. A apresentação deste estudo contou com as presenças do Primeiro-Ministro, do Ministro da Economia, da Secretária de Estado da Indústria e do Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão.

A relevância da indústria automóvel – construtores automóveis e fornecedores de componentes – na economia nacional ficou bem caracterizada pelos grandes indicadores aferidos a 2016: vendas de 10500 milhões de euros, ou seja 5,6% do PIB nacional, sendo que 98% daquele volume de vendas foi exportado, o que representa 20% do total das exportações dos bens transaccionáveis.

Para aqueles números impressivos muito contribuiu o sector de fabricação de componentes, globalmente representado pela AFIA. No mesmo ano de 2016, o sector de componentes só por si realizou vendas no valor de 9000 milhões de euros, ou seja 5% do PIB nacional. Daquelas vendas 7600 milhões de euros foram directamente exportados, o que representa 14% do total das exportações dos bens transaccionáveis. 1400 milhões de euros de vendas do sector de componentes foram realizadas como vendas aos construtores localizados em Portugal, sendo que o estudo veio mostrar que mais de 98% dos veículos montados no país são exportados, pelo que grande parte das vendas locais do sector de componentes acabam por ser exportadas já integradas nos veículos.

Em 2017 o valor de vendas do sector de componentes voltou a crescer, alcançando o expressivo crescimento de 9% de exportações directas, o que se vai traduzir em mais de 8000 milhões de euros, segundo estimativa da AFIA. Este crescimento do valor de exportações, muito acima da taxa de crescimento da indústria automóvel europeia, demonstra um aumento de penetração e ganho de cota de mercado dos componentes portugueses. Tal desempenho só é possível ser conseguido pela competência e fiabilidade continuadamente demonstradas pela industria junto dos clientes internacionais, que mais não são do que todos os fabricantes automóvel.

 


 

AFIA COMUNICADO DE IMPRENSA - FICHEIRO PDF