Início arrow Noticias arrow FibreInSurface: Inclusão de fibras em materiais plastificados para utilização visível em superfícies
FibreInSurface: Inclusão de fibras em materiais plastificados para utilização visível em superfícies Imprimir E-mail

TMG Automotive aposta em criar produtos inovadores de elevado valor acrescentado, com base em três pilares principais: sustentabilidade, reciclagem e redução de peso, sendo o foco do projeto FibreInSurface o desenvolvimento de um acabamento de um painel de instrumentos e de um componente estrutural do painel de porta para o sector dos transportes.

in COMPETE 2020, por Cátia Silva Pinto, 16-11-2017

Enquadramento

Atualmente, existe na indústria automóvel uma forte tendência para a redução de peso nos veículos (a qual permite a diminuição do consumo de combustível), a utilização de materiais reciclados e o desenvolvimento de produtos e processos mais sustentáveis. Esta tendência encontra-se perfeitamente alinhada com as restrições e necessidades associadas ao Protocolo de Quioto, em vigor desde 2005, o qual representa até agora o primeiro e único tratado de compromisso internacional que tem como objetivo claro a limitação das emissões quantificadas de gases de efeito de estufa dos países desenvolvidos, como o CO2 (dióxido de carbono), fruto da elevada utilização de materiais sintéticos. Neste contexto, tem-se assistido à adoção de políticas inovadoras, que permitam viabilizar o cumprimento deste acordo internacional, quer ao nível das matérias-primas utilizadas, quer ao nível da inovação das tecnologias processuais, visando a redução de emissões de gases de efeito de estufa e o aumento da eficiência energética, permitindo assim contribuir de forma mais eficiente para a sustentabilidade ambiental. Aliás, prevê-se inclusivamente que, em 2020, 85% dos veículos sejam construídos a partir de materiais recicláveis ou reutilizáveis.

O Projeto

É neste enquadramento que surge o projeto FibreInSurface, que visa a criação de conhecimento, através de atividades de I&DT, que permita desenvolver, de uma forma sustentada e continuada, produtos inovadores de elevado valor acrescentado, com base em três pilares principais: sustentabilidade, reciclagem e redução de peso. Assim, no âmbito da estratégia definida, este projeto consiste essencialmente em:

  1. Desenvolvimento de materiais compósitos, de matriz termoplástica, reforçados com fibras naturais, para o revestimento de painéis.
  2. Desenvolvimento de materiais compósitos, de matriz termoplástica, reforçados com resíduos de fibra de carbono, destinados a componentes estruturais de painéis.

No âmbito do primeiro objetivo de desenvolvimento, a metodologia consiste na incorporação de materiais fibrosos de origem natural em processos atualmente existentes, no setor dos transportes, de conceção de artigos e componentes para a superfície visível do interior de veículos. Já no caso do segundo objetivo proposto, o principal target envolve a reciclagem e reutilização de materiais sintéticos, como as fibras de carbono, no desenvolvimento de novos reforços estruturais (não visíveis) de componentes automóveis.

Neste sentido, e de forma a dar resposta aos objetivos preconizados, o consórcio definiu um conjunto estruturado de atividades, a executar de forma lógica, sustentada e bem definida, e tendo sempre como foco a evolução do mercado e os requisitos emergentes provenientes dos principais clientes da empresa promotora deste projeto.

Segundo Isabel Araújo, Engenheira Química e responsável técnica pelo projeto, “as fibras naturais são uma forte tendência na indústria automóvel pois permitem transmitir ao utilizador uma imagem de preocupação com a reutilização e reincorporação de materiais renováveis. Os modelos elétricos da BMW ousaram colocar as fibras não como componente estrutural mas como componente visível. Sendo esta Original Equipment Manufacturer (Fabricante Original do Equipamento) um dos principais clientes da TMG Automotive surgiu assim, naturalmente, a necessidade de explorar o potencial da utilização de fibras naturais em materiais poliméricos para superfícies visíveis e tácteis do interior automóvel que passem as normas usadas no interior automóvel. A Fibrenamics pareceu-nos o parceiro óbvio para este trabalho, e a minha função na TMG foi criada precisamente para estudar este tipo de soluções com experts externos, para adquirir o know-how fazer o carry-over para a indústria identificando requisitos ao nível de materiais e equipamentos.”

Apoio

O projeto “FibreInSurface – Inclusão de fibras em materiais plastificados para utilização visíveis em superfícies interior automóvel” é cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, com um investimento elegível de 460 mil euros, correspondendo a um incentivo FEDER de cerca de 269 mil euros.