Início arrow Notícias arrow Noticias arrow AICEP reforça rede externa e quer exportações a representar 50% do PIB
AICEP reforça rede externa e quer exportações a representar 50% do PIB Imprimir E-mail

Novo plano estratégico foi apresentado hoje pela agência, que vai investir um milhão de euros na "transformação digital" dos serviços de apoio às empresas.

in Jornal Económico, por João Madeira, 04-10-2017

O novo plano estratégico da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) prevê o reforço da presença externa do organismo em mercados prioritários e apostar na transformação digital da agência, para melhorar os serviços de apoio às empresas. O objetivo é potenciar a captação de investimento e “manter as exportações na rota de crescimento” para atingir um peso de 50% do PIB entre 2020 e 2025, revelou esta quarta-feira o presidente da agência, Luís Castro Henriques.

Na apresentação do plano estratégico até 2019, o gestor explicou que o reforço da presença física vai ocorrer na Irlanda, onde o acompanhamento do mercado era feito a partir do Reino Unido. Será agora assegurada a presença física no país. Na China – onde a AICEP está presente em Pequim, Xangai e Macau – está também previsto alargar a atuação a Cantão. Noutros mercados considerados prioritários, como Estados Unidos, Brasil e Irlanda, será aumentada a rede de scouts – quadros da AICEP cuja única função é captar investimento.

“Nos 66 pontos onde já estamos, a cobertura é adequada. Mas identificámos pontos onde vale a pena ter elementos permanentes. São mudanças cirúrgicas”, explicou o presidente da agência.

A AICEP acompanha neste momento 13 mil empresas, um número que engloba investidores estrangeiros que querem investir em Portugal, investidores nacionais que querem reinvestir em Portugal e exportadores portugueses. Nos últimos quatro anos, este número cresceu em 5.000 empresas, mas o objectivo é ir mais longe.

Há 23 mil empresas que o Instituto Nacional de Estatística define como tendo perfil exportador, pelo que “há 10 mil empresas onde a Aicep pode ainda chegar”, frisou o gestor.

Para tal, nos próximos anos haverá um enfoque na “transformação digital da AICEP”, com reformulação do canal de atendimento digital, desenvolvimento de soluções de e-learning e outros serviços digitais de apoio à exportação e ao investimento. O investimento nesta medida é de um milhão de euros.